2018/04/21

1.º Passeio Bicicletas Clássicas - Gumirães / Viseu


É preciso fazer acontecer.
O 1.º Passeio de Bicicletas Clássicas em Gumirães (Viseu) pretende desenvolver o gosto pelas bicicletas antigas no interior do país.
Está agendado para dia 12 de Maio de 2018, começando pelas 10 horas, na capela dos Aflitos. Recomenda-se a utilização de trajes de época.
Para mais informações, usar os contactos existentes no cartaz.

Continue lendo...

2018/04/20

Salão Motorclássico 2018 - Balanço (2/2)


É o momento da segunda parte do balanço feito ao Salão Motorclássico 2018 pelo Rodas de Viriato.
Como referido na informação já divulgada, neste artigo não vamos tanto pela perspectiva do tema deste blogue - os veículos fabricados em Portugal -, mas pelo que observamos durante a nossa visita ao evento.

Uma das primeiras impressões que tivemos, foi a de que o clima que estava no Parque das Nações, parecia prolongar-se pelo pavilhão de exposição do Motorclássico... A chuva caia pontualmente no exterior e no salão sentia-se um arrefecimento.

É conhecida a aversão que muitos entusiastas e proprietários de automóveis antigos têm à chuva e à humidade, situação que acaba por condicionar inevitavelmente saídas e passeios.
Mas há sempre quem leve o assunto a sério e o número de visitantes durante a nossa visita estava dentro do que seria de esperar.

Como em anos anteriores, pudemos ver em exposição, e à venda, uma considerável quantidade de automóveis vulgarmente chamados de "topo". Estamos na capital portuguesa e o Motorclássico serve de local privilegiado para se fazerem contactos e negócios.

E via-se um pouco de tudo, desde cromados e pinturas brilhantes / reluzentes, a pessoas que mostravam a sua pressuposta virilidade carregando no pedal do acelerador de um automóvel ligado... Fazendo barulho, alguma poluição e captando a atenção de quem acha isto muito giro.

Mas quem quer vender, tem de captar a atenção dos potenciais clientes. Muitos tentam ir pela originalidade, expondo os veículos de forma diferente, recriando ambientes ou fazendo algo pouco visto ou inédito.

Já assistimos a muitos bailados e coreografias, mas nunca feitos por um automóvel. Com o surgimento dos automóveis eléctricos que têm motores para tudo e mais alguma coisa, lá nos estreámos a ver uma coreografia (sem seres humanos) de abrir e fechar portas, a par de ligar e desligar faróis, farolins e piscas, enquanto umas guitarradas dos anos 80 / 90 se faziam ouvir.

Mas havia mais do que automóveis expostos. Havia vários expositores de peças e acessórios; materiais / produtos; artigos de colecção e prestadores de serviços, nacionais e estrangeiros. Uma prova de que o mercado está vivo e em desenvolvimento.

No parque fechado do Salão Motorclássico notou-se a influência do frio. O número de viaturas no parque de automóveis clássicos era menor do que no ano anterior (tal com já acontecera no ano anterior). Sem pudores, é um ponto que merece alguma reflexão.

Em relação ao leilão de automobilia também nos pareceu que diminuiu o número de material disponível para venda, ainda assim vimos peças que foram disputadas de forma aguerrida pelos participantes.

Terminamos dizendo que é sempre positivo a realização deste tipo de eventos, e o Salão Motorclássico esta nesta área de classificação.
Agradecemos à organização pelas facilidades concedidas pelo ingresso no evento.
Entretanto começa a contagem decrescente para o salão Motorclássico 2019!

Continue lendo...

2018/04/19

Jipe UMM Alter comercial em foto publicitária


Com esta fotografia de um jipe UMM Alter comercial, sem vidro na parte lateral traseira, terminamos a divulgação das versões que a UMM France tinha disponível para venda (eram 24 diferentes!).
Como é referido na publicidade de onde foi retirada, a UMM era o novo fenómeno, com uma nova geração de veículos utilitários.

No final da publicidade havia um cupão que podia ser remetido ao representante da UMM em França, de modo a que os interessados pudessem receber posteriormente documentação sobre estes veículos 4x4. UMM - O prazer útil.

Continue lendo...

2018/04/18

Bilhete da C.C.F.L. com publicidade ao Cucciolo


Mais outro artigo de colecção que divulgamos da C.C.F.L. - Companhia de Carris de Ferro de Lisboa. Desta vez é um bilhete antigo que tem uma publicidade no verso.

A publicidade é aos motores Cucciolo, dizendo "Não seja tolo, compre um Cucciolo".
Logo ao lado aparece um ciclomotor equipado com motor Cucciolo, lembrando os que foram produzidos pela Vilar.

Pela publicidade podemos dizer que será de início de anos 50. Alguém confirma esta datação?

Continue lendo...

2018/04/17

Calendário da CNP de 1972 - Companhia Nacional de Pneus


Nos calendários que a CNP - Companhia Nacional de Pneus, mandava imprimir no final de anos 60 / início dos anos 70, apareciam bicicletas e mulheres jovens. No caso deste, a bicicleta até que poderá ser de fabrico nacional...

Ela aparece nos calendários de bolso da CNP para o ano de 1972, impressos Lito - Maia, no Porto, numa edição de 10 000 exemplares, em Janeiro de 1972.

Continue lendo...

2018/04/16

IV Encontro de Bicicletas Antigas da Chamusca


Divulgamos mais outro passeio de bicicletas antigas, é o IV Encontro de Bicicletas Antigas da Chamusca, que está agendado para dia 1 de Maio de 2018, começando pelas 9 horas, com a concentração na sede da União das Freguesias da Chamusca e Pinheiro Grande.
Para mais informações e inscrições, usar os contactos existentes no cartaz.

Continue lendo...

2018/04/15

Bicicleta ciclismo Sirla Ref. 2.01.00.06 - Catálogo bicicletas Sirla


Mais outro modelo apresentado no catálogo de bicicletas Sirla - Em cada passeio uma história de amor, que aqui divulgamos em pormenor. É uma bicicleta de corrida de ciclismo, rodas 700 x 22c, com a referência 2.01.00.06.
Neste modelo sobressai a pintura de elementos que normalmente aparecem cromados, como é o caso dos aros das rodas e do guiador, que têm cor preta. O branco foi usado para obter contraste, por exemplo, na faixa lateral dos pneus e no bidão para transporte de água.

Continue lendo...

2018/04/14

Folheto a cores da scooter Casal Carina S 170


Recentemente divulgámos o manual de instruções e cuidados Casal Carina S 170 e continuamos a divulgar material impresso antigo das scooters fabricadas em Portugal.
Desta vez é o da Casal Carina S 170.

Na parte da frente podemos ver uma Casal Carina S170 da dita 3.ª geração, pintada de branco, com duas zonas de aberturas horizontais nas tampas laterais na parte do motor, fotografada na zona da Ponte da Arrábida, entre Vila Nova de Gaia e o Porto.
É apresentada como sendo sóbria e de linhas distintas. No texto valoriza-se a condução em posição sentada, que assegura limpeza da roupa vestida.

No verso aparece uma imagem de uma Casal Carina S170, da chamada segunda geração (só com uma zona de aberturas horizontais nas tampas laterais na parte do motor) pintada de azul.
São também divulgadas as características técnicas do motor, do quadro e do equipamento eléctrico da Casal Carina S 170.

Este folheto segue a apresentação usada para a motorizada Casal K 181, que já aqui divulgámos.

Continue lendo...

2018/04/13

Salão Motorclássico 2018 - Balanço (1/2)


Realizou-se há pouco dias o Salão Motorclássico 2018, em Lisboa, na FIL. E à semelhança do ano passado, aqui estamos a fazer o balanço do que observámos neste evento dedicado ao veículos antigos. Esta análise divide-se em duas partes, de modo a facilitar a escrita e a abordagem de temas.

Sendo o Rodas de Viriato um blogue dedicado à divulgação dos veículos de fabrico nacional, e de tudo o que com eles estiver relacionado, é precisamente por ai que começamos - tendo noção de que há vida para além deste limite.

Afinal não é por termos tido uma indústria de fabrico de motorizadas / motos, bicicletas, jipes e camiões (entre outras), que eles têm de ser valorizados num dos maiores eventos deste tipo (incluindo Automobilia de Aveiro e Autoclássico). Mas tal como na antiga publicidade do leite "Matinal", em que uma senhora perguntava "Se não gostar de mim, quem gostará?", também neste caso podemos perguntar:
- Se os veículos nacionais não forem valorizados num evento destes, onde é que vão ser? Num salão em França, Itália, Reino Unido ou em Espanha?

Felizmente havia muitos e variados veículos fabricados em Portugal em exposição no Salão Motorclássico 2018 (com excepção das motorizadas e das bicicletas, que pouco representadas estavam).
Começamos por destacar a presença do automóvel APM, um descapotável construído no Porto em 1937 e que até esta data permanecia desconhecido da esmagadora maioria de entusiastas de veículos construídos em Portugal.

Havia ainda dois automóveis, também eles descapotáveis, Citroen AX BB Cabrio em exposição / à venda. Tendo em conta o número de exemplares produzidos, esta situação é motivo de alegria. Para além disto, estavam pintados de cores diferentes, o que tornava a situação mais especial.

O Clube UMM, e à semelhança de anos anteriores, continua a estar presente tendo o cuidado de colocar em exposição diferentes versões de jipes UMM, o que mostra a dedicação e empenho deste clube liderado por Norberto Liberato. Este ano os visitantes do Salão Motorclássico podiam ver um UMM Alter versão reboque e um UMM 4x4 transformado pela INASI, para combate a incêndios.

Ainda no que respeita a estes jipes, pudemos ver a imagem do início da linha de montagem dos jipes UMM (e que aqui divulgámos em 2014), impressa no livro Berliet, Chaimite e UMM – Os Grandes Veículos Militares Nacionais, que foi oficialmente apresentado no final do dia de Sábado.

Durante a apresentação foi possível ouvir o autor - Pedro Monteiro, bem como pessoas ligadas à Metalúrgica Duarte Ferreira e à causa militar, falar sobre os veículos militares fabricados em Portugal (e sobre as dificuldades inerentes a este processo).

A apresentação do livro foi feita no espaço da Associação Portuguesa de Veículos Militares, que tinha em exposição um camião Berliet Tramagal, versão TG4 T21, que integra o espólio do Museu Militar de Elvas.

No leilão de automobilia realizado no salão também havia alguns artigos relacionados com marcas nacionais. Destacamos uma chapa esmaltada antiga dos pneus Mabor General, vertical, de grandes dimensões.

Pudemos ainda registar diferentes situações que demonstram que os veículos de fabrico nacional continuam presentes e vivos no imaginário de muitas pessoas.
Na imagem anterior vemos uma aguarela com o automóvel Edfor que estava a ser realizada enquanto decorria o certame.

Na banca de Carlos Martins / Old Moped havia uma grande variedade de artigos para motorizadas e motos portuguesas, bem como para bicicletas antigas fabricadas em Portugal. Os selins "high rise" para bicicletas Stelber levavam-nos para final dos anos 70 / início de anos 80, quando pedalar em bicicletas com formas exageradas era moda.

E não podemos terminar esta reportagem sobre o que vimos no Motoclássico 2018, sem falar no espaço da empresa Ferrugens e Companhia que comercializa uma ampla gama de produtos para restauro, manutenção, conservação e recuperação de veículos antigos. Para os que pudessem ter dúvidas sobre os resultados obtidos, neste espaço era possível contactar com peças tratadas com os produtos que a Ferrugens e Companhia representa, vendo-se os resultados obtidos. Qualquer dúvida ficava logo desfeita!

Continue lendo...

2018/04/12

7.º Salão Automóveis & Motociclos Clássicos - Vila Franca de Xira


Mais um evento para o próximo mês, é o 7.º Salão de Automóveis & Motociclos Clássicos, em Vila Franca de Xira. Realiza-se no Pavilhão Multiusos da localidade, entre os dias 24 a 27 de Maio de 2018.
Juntamente com o salão, realiza-se o 2.º Rali Histórico do Vale do Tejo, que tem partida do parque Urbano de Vila Franca de Xira, no dia 26 de maio, pelas 9 horas.
Para mais informações, usar os contactos existentes no cartaz.

Continue lendo...

2018/04/11

Placa antiga de blindado Chaimite - Bravia


Para além das motorizadas, bicicletas, peças e outras tantas coisas que vimos à venda na XV Automobilia Ibérica da Moita, também foi possível avistar numa banca uma placa de um blindado Chaimite V-200, fabricado pela Bravia.
Logo ao lado da placa identificativa do blindado de fabrico português, estava uma outra chapa, com um "P" de Portugal e com a palavra "Lisboa" por cima, recortada no metal. Curiosamente foi nesta cidade que o blindado Chaimite entrou para a história de Portugal.

Continue lendo...

2018/04/10

Bicicleta pasteleira antiga Argus - XV Automobilia Ibérica da Moita


Apresentamos mais uma bicicleta antiga, de tipo pasteleira de marca Argus, com travões de alavanca

Esteve à venda na XV Automobilia Ibérica da Moita e apresentava-se em estado muito original e com muitos componentes contrastados com marcas nacionais.

O selim em couro, com mola grande, tinha uma chapa também da marca Argus na parte de trás.

A campainha tinha gravado no metal a marca Kevel.

O quadro, junto das uniões onde se localiza o selim, tinha gravado a marca Sangal, tendo junto gravado o número do quadro.

Continue lendo...

2018/04/09

Folheto antigo dos empilhadores ELAP


Com este folheto antigo acrescentamos mais uma marca - a ELAP, às já divulgadas no Rodas de Viriato e, ao mesmo tempo, inserimos também uma nova categoria - Empilhadores.
No folheto é referido que os empilhadores ELAP eram eléctricos, com baterias e a diesel.
É ainda referido que a marca acabava de fabricar os primeiros empilhadores, que já estavam a funcionar com pleno êxito.

Estes empilhadores ELAP eram de tecnologia avançada; sem circuitos electrónicos; com força e velocidade regulável; capazes de circular em rampas com 15% de inclinação, com carga e que tinham assistência garantida.

A Elap - Aparelhos de Elevação, Lda, situava-se no Bombarral, tendo sido criada oficialmente a 1 de Setembro de 1979.
Este folheto foi impresso na Grafibom, no Bombarral, tendo sido impressos 3000 exemplares.

Continue lendo...

2018/04/08

IV Turbina - Passeio e Exposição de Motas Antigas


O IV Turbina - Passeio e Exposição de Motas Antigas, em Vila Nova de Famalicão, está marcado para dia 1 de Maio de 2018.
O ponto de encontro é na igreja de Novais.
Começa pelas 9 horas e prolonga-se até depois das 17 horas, com um programa diversificado.
Para mais informações, usar os contactos existentes no cartaz.

Continue lendo...